AUTO ELETRICA MARACAJU 20
Maracaju 100 ANOS

Ferrari aposta em ritmo de corrida para "volta por cima" no Canadá após sofrer com pneus

Chefe da Ferrari, Frédéric Vasseur afirmou que Charles Leclerc e Carlos Sainz viveram "altos e baixos" durante as atividades deste sábado (8) no Canadá, mas mostrou otimismo com possível recuperação

Por Vicente Soella, de Colatina em 08/06/2024 às 22:46:35

Nem mesmo em seus piores sonhos Frédéric Vasseur esperava ver os dois pilotos da Ferrari sendo eliminados ainda durante o Q2 da classificação para o GP do Canadá. Duas semanas depois da histórica vitória de Charles Leclerc em Mônaco, o time de Maranello vive agora uma situação completamente diferente e terá de trabalhar muito para recuperar terreno ao longo das 70 voltas no circuito Gilles Villeneuve.

A escuderia mais icônica do esporte a motor até começou bem o fim de semana e se colocava como uma das favoritas à conquista da vitória em Montreal. No entanto, tanto Charles Leclerc quanto Carlos Sainz tiveram dificuldades para extrair desempenho da SF-24 durante a sessão mais importante deste sábado (8) e terão de largar em 11º e 12º, respectivamente

Em entrevista à emissora britânica Sky Sports após a classificação, Vasseur explicou os problemas enfrentados pela Ferrari desde o início das atividades em solo canadense. "O ritmo estava bom ontem em ambas as condições, em pista molhada e também no seco. Mas começamos a sofrer um pouco mais a partir desta manhã para acertar os pneus para a curva 1, porque mais de 50% da nossa desvantagem em relação às outras equipes está na curva 1", começou o francês.

"Todos estão próximos. No fim das contas, [Sergio] Pérez ficou em 16º e por 0s1 ou 0s2 você pode ser eliminado. Carlos [Sainz] foi 0s3 mais rápido que Charles [Leclerc] na última curva antes de cometer um erro. As coisas são assim, mas temos de estar satisfeitos com o fato de a disputa estar tão acirrada", continuou.

"Claro, ninguém fica feliz quando termina em 11º e 12º. Vamos pressionar e dar a volta por cima. Hoje foi difícil, tivemos altos e baixos", declarou o chefe da Ferrari, que espera condições climáticas complicadas no momento em que as luzes se apagarem para a largada no Canadá.

"A previsão do tempo para amanhã não é boa. Então, podemos ter uma corrida caótica, e nosso ritmo de corrida pareceu bom. É difícil encontrar a temperatura certa para os pneus, mas isso vale para todas as equipes", finalizou Vasseur.

Fonte: Grande Prêmio

Comunicar erro
Espetinho do Cowboy
Maracaju 100 ANOS 2

Comentários

nino
Maracaju 100 ANOS 3